Skip links

4 Dicas para escolher a Agência de Branding certa

4 Dicas para escolher a Agência de Branding certa

O Branding é tanto um tópico muito forte como uma ciência inexata. Não é de admirar que existam tantas opções quando se trata de escolher uma equipa criativa para o ajudar a partilhar a sua história com o mundo.

Desde designers gráficos a gurus do Branding, há muito a considerar quando seleciona a agência de marketing e Branding.

Portanto, como é que encontra a melhor opção para o seu negócio? Aqui ficam algumas dicas para o ajudar.

  1. Conheça o portfólio da empresa

Quando está a decidir que agência deve contratar para colaborar com a sua marca, é muito importante conhecer o portfólio da agência. Não há prova melhor das suas capacidades do que os trabalhos já realizado. Através do portfólio pode conseguir concluir se aquela agência é a melhor opção, mas lembre-se, a equipa ter instintos artísticos bons não é suficiente, mas também não deve entregar o trabalho a um designer que não consegue a imagem que deseja.

  1. Encontre o ponto de equilíbrio certo

Para uma marca crescer e evoluir da melhor maneira, deverá existir o equilíbrio entre três fatores: a visão dos líderes do negócio, o mindset da equipa criativa e o conhecimento do segmento de mercado que se pretende atingir. Se estes três pontos não estiverem em concordância a marca corre sério risco de desalinhar.

  1. Desenvolva e crie uma estratégia de Branding

Mesmo que comece pelo mais básico como o logótipo e a palete de cores, é importante que trabalhe com o resto dos colaboradores para desenvolver uma ideia de estratégia em papel, que delineie o que quer ser enquanto marca, o que quer dizer e o que quer que o consumidor sinta. A sua abordagem geral deverá incluir uma voz distinta, temas de mensagem consistentes e até elementos como o tipo e tamanho das imagens que pretende usar no seu website.

  1. Deixe a marca crescer e evoluir

Independentemente de quão bem planeia a sua estratégia de Branding, irá certamente chegar a um ponto em que precisa de mudar a forma como a marca se expressa. Talvez o seu negócio fique maior ou acrescente novos produtos ou serviços. Quando estas mudanças acontecem, não deve começar a estratégia de novo, mas sim fazer algumas alterações e apresentar algo fresco ao mercado.

A partir de outubro, o Chrome irá marcar os websites HTTP como “Não Seguro”. Este foi o aviso lançado pela Google.

A segurança na Internet é um tópico cada vez mais importante nos dias que correm, e com o lançamento da nova versão do Google Chrome, o navegador irá sinalizar sites HTTP que recolhem informações pessoais como senhas e cartões de crédito como não seguros na barra de endereço.

Os motivos apontados pela Google para destacar os sites HTTP como não seguros são:

“Quando carrega um site HTTP, outra pessoa na rede pode ver ou modificar o site antes que ele chegue até si. Há estudos que mostram que os utilizadores não percebem a falta do ícone “seguro” como aviso, mas também que ficam cegos relativamente a avisos que ocorrem com muita frequência. O plano de rotular sites HTTP de forma mais clara e precisa, como não seguro, vai ocorrer de forma gradual, com base em critérios cada vez mais rigorosos”.

Agora que está avisado, está nas suas mãos avaliar as consequências que isto poderá ter na imagem da sua empresa, e decidir se deverá alterar o website para HTTPS.

Pode ser também a altura de mudar de abordagem e falar com alguém que possa ajudar e avaliar como a Drible.