Skip links

3 Passos a seguir para se tornar uma Love Brand

3 Passos a seguir para se tornar uma Love Brand

São chamadas de  “Love Brands” e distinguem-se pela sua capacidade em exercer uma forte atração sobre os seus consumidores, levando-os a serem verdadeiros fãs e a comportarem-se, em muitos casos, como defensores da marca.

Falamos de marcas como Coca Cola, Apple ou Nike, que através da implementação de uma forte estratégia de marketing conseguiram criar o desejo nos seus consumidores de possuírem os seus produtos, fazendo com que se sintam orgulhosos em terem-nos.

Transformar consumidores em seguidores e defensores da marca é um desejo comum a todos os players do mercado.

Neste artigo destacamos os 3 passos fundamentais para uma marca se tornar uma Love Brand.

1- Desenvolver características emocionais  

É impossível desenvolver um relacionamento com uma marca sem existir, em primeiro lugar, uma ligação emocional por parte dos seus consumidores. Estes devem conseguir identificar-se com o significado e o propósito da marca, distanciando-se do seu valor comercial. Em comum, as Love Brands partilham as seguintes características:

  • Mistério: As marcas devem ser capazes de contar uma história de forma a envolverem os seus consumidores, fazendo-os sonhar e estimulando o seu pensamento. Por exemplo, a mensagem chave da Coca Cola é a garantia de felicidade ao abrir uma garrafa.
  • Sensualidade: É necessário que as marcas se destaquem pelo fator sensual, que estimulem o lado sensorial dos seus consumidores e lhes despertem emoções.
  • Intimidade: O cliente deve sentir-se à vontade para criar e manter um relacionamento emocional, tendo por base o respeito, a confiança e a paixão.

 

2- Entregar valor ao cliente: Brand equity

“Brand equity” é o termo usado para nos referirmos ao valor intangível da marca. Refere-se à perceção que o consumidor tem da marca relativamente ao que considera ser os atributos e qualidades vs a sua experiência com a utilização de um produto/serviço. Esta perceção é desenvolvida tendo em conta as expectativas do próprio consumidor.

As marcas devem então garantir que conseguem corresponder às expectativas criadas nos seus clientes, ou até supera-las, oferecendo-lhes valor acrescentado e conquistando assim a sua lealdade.

 

3- Construir uma relação social

Como em qualquer relacionamento é necessário manter uma comunicação regular entre as partes envolvidas. Num negócio o foco deve ser o cliente e o contacto não deve ser apenas estabelecido no momento da compra.

Um bom atendimento pressupõem a integração de um serviço pós-venda, mantendo consumidores fiéis, uma vez que a satisfação do cliente pode ser garantida.

Por outro lado, um dos fatores-chave da construção de um relacionamento social é ter uma presença forte e regular nas redes sociais.

Para que as marcas consigam atingir o estatuto de Love Brand é fundamental que a linguagem seja direcionada aos seus consumidores e que todos os conteúdos sejam coerentes com os valores do negócio.

Um bom exemplo de presença nas redes sociais é a Netflix, que utiliza na sua mensagem juvenil o humor e o suspense para comunicar com o seu público, conseguindo níveis de engagement elevados.

 

No atual mercado económico é cada vez mais difícil que uma marca se torne realmente amada, pelo simples facto de que o fator preço ganha cada vez relevância, dificultando a incrementação de um vínculo emocional forte com os consumidores.

Por esse motivo as marcas devem trabalhar cada vez mais a forma como se relacionam com os seus consumidores, conquistando a sua confiança para que se tornem, não apenas, consumidores fiéis, mas fãs.

Se o seu negócio ainda não tem um estratégia de relacionamento com clientes fale connosco